Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player



Pagina Inicial » Recursos » RELACIONAMENTO FAMILIAR - FILHOS


RELACIONAMENTO FAMILIAR - FILHOS



RELACIONAMENTO FAMILIAR

“Os filhos são herança do Senhor, uma recompensa que ele dá. Como flechas nas mãos do guerreiro são os filhos nascidos na juventude. Como é feliz o homem que tem a sua aljava cheia deles! Não será humilhado quando enfrentar seus inimigos no tribunal”. Salmo 127.3-5

INTRODUÇÃO: Os filhos são uma parte importantíssima da família. Portanto devemos entender o que a Palavra e Deus fala sobre a criação dos Filhos:

1. A bênção de sermos pais e mães.

a. Filhos são herança do Senhor.
b. Filhos são uma bênção não um peso.
c. Filhos alegram a casa.
d. Filhos são resultado do amor entre o casal.

2. Filhos precisam de educação e disciplina.

“Pais, não irritem seus filhos; antes criem-nos segundo a instrução e o conselho do Senhor”. Efésios 6.4

a. Instrução – Disciplina.

Disciplina X Castigo

* Castigo sem disciplina: Nos bloqueia para a vida, não educa, deixa a auto-estima no ralo, estimula a violência, a perversão, o engano...

* Disciplina: Nos faz crescer, ser uma pessoa melhor, um cidadão, desenvolve a auto-estima, a ética, o senso de justiça.

Uma coisa é castigar, outra, disciplinar. Castigar, qualquer um pode. Disciplinar é um trabalho longo, moroso, que exige antes de tudo muito amor, paciência, determinação, auto conhecimento e conhecimento do sujeito a ser disciplinado...

b. Conselho – Admoestação.

Isto envolve alguns princípios:

1. Amor: fale sempre com amor. “Você é meu filho, eu te amo...” Deixe claro que o que você não aceita, o que você rejeita é o ato, não seu filho.

2. Ética: nossos atos falam mais alto que nossas palavras. Fale sempre a verdade em amor, isso gera confiança. Você ensina seu filho mentir, mentindo prá ele ou perto dele. Exemplos: telefone – fala que eu não estou; batida no meu carro no estacionamento da escola que fui visitar...

3. Compromisso: Cumpra sua palavra. Não cumprir promessas gera insegurança, desconfiança, descrédito e estimula a falta de compromisso do outro, claro. Não diga: se fizer isso, vai acontecer aquilo. Tenha cuidado, não prometa o que não pode cumprir. Exemplo: se chamar seu irmão de idiota, vou te deixar um ano sem TV. Promessa absurda porque não vai cumprir e porque a conseqüência é inadequada para a ação.

4. Respeito: Respeito a gente não ganha, conquista. Não dê shows em público, não discipline seu filho na frente dos outros, não exponha seu filho, ainda que ele faça isso. Fale com seu filho a sós, olhando nos olhos, sem gritaria, sem ira...

5. Conhecimento: “Conheça-te a ti mesmo” e ao teu filho. Conheça suas virtudes, seus defeitos, seus limites, seu temperamento... Valorize o que é bom o que é bonito. Saiba reconhecer seus erros, não passe uma idéia de perfeição. Saiba pedir perdão.

6. Por onde começar: Reúna a família, conversem, estabeleçam metas, alvos mensuráveis, alcançáveis a curto, médio e longo prazo.

7. Não desista: O vencedor é aquele não desiste nunca. Ele sempre ver uma oportunidade para fazer diferença.

A superação dos problemas só será possível se os pais tiverem desejo e vontade de mudar aspectos pessoais.

c. O Pai que ama o filho disciplina-o.

Veja o que nos ensina a Palavra de Deus em Hebreus 12.5-1:

“Vocês se esqueceram da palavra de ânimo que ele lhes dirige como a filhos: “Meu filho, não despreze a disciplina do Senhor, nem se magoe com a sua repreensão, pois o Senhor disciplina a quem ama, e castiga todo aquele a quem aceita como filho”. Suportem as dificuldades, recebendo-as como disciplina; Deus os trata como filhos. Ora, qual o filho que não é disciplinado por seu pai? Se vocês não são disciplinados, e a disciplina é para todos os filhos, então vocês não são filhos legítimos, mas sim ilegítimos. Além disso, tínhamos pais humanos que nos disciplinavam, e nós os respeitávamos. Quanto mais devemos submeter-nos ao Pai dos espíritos, para assim vivermos! Nossos pais nos disciplinavam por curto período, segundo lhes parecia melhor; mas Deus nos disciplina para o nosso bem, para que participemos da sua santidade. Nenhuma disciplina parece ser motivo de alegria no momento, mas sim de tristeza. Mais tarde, porém, produz fruto de justiça e paz para aqueles que por ela foram exercitados”.

3. Filhos precisam de caráter e integridade como exemplo.

Diante da enorme quantidade de receitas sobre a educação infantil, invariavelmente, os pais ficam se questionando: qual será que funciona?
Nós pais devemos estar envolvidos por sentimentos fundamentais, como amor, afeto, respeito e muito diálogo, em cada uma das fases da vida dos nossos filhos.

Vejam alguns deles:

1. As atitudes no dia-a-dia são mais importantes do que os conselhos. As crianças são muito observadoras, tanto que as atitudes dos pais vão ter maior efeito do que as palavras. Não adianta o chavão de “faça o que eu peço e não o que eu faço”. Filhos vão fazer e agir exatamente como os pais age e faz.

2. Demonstre afeto incondicionalmente por seu filho, isso não o tornará mimado. É muito saudável abraçar e beijar os filhos, independentemente da idade dele. Procure todos os dias dizer para ele que o ama muito, que ele (a) é muito importante para sua vida.

3. Envolva-se com a vida de seu filho. A falta de monitoramento aumenta os riscos de eles se envolverem com drogas, álcool, delinqüência, assim como aumentam as chances de uma gravidez precoce.

4. Cada etapa de crescimento, um tratamento. A maneira de conversar ou de delegar ordens deve se adequar com as idades. Dizer a um garoto de cinco anos que ele é o homenzinho da casa é inadequado. Assim como não é adequado chamar de “meu bebê” um adolescente de 15 anos.

5. Seja coerente. Se o comportamento dos pais mudam todos os dias, assim como as regras, a culpa é dos pais, não das crianças. Hoje digo “sim” sobre um assunto, mas amanhã falo “não”. Como a criança irá saber o que está certo?

6. Evite castigos físicos e agressões verbais. Ser firme na ordem é necessário, mas sem violência. Ela tem efeito prejudicial a curto e longo prazo.

7. Trate seu filho com respeito. As crianças tratam as pessoas da mesma maneira que são tratadas pelos pais.

Para finalizar, frisamos que o diálogo entre os pais é fundamental para a educação dos filhos. Opiniões diferentes podem ocorrer, mas será bem melhor para o filho que os pais encontrem um equilíbrio e estejam sempre em acordo.

Veja o que a palavra de Deus nos ensina:

“Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados.” Efésios 5.1

“Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” Romanos 8.29

O Padrão de Deus para seus filhos é bem elevado. Deus quer que sejamos seus imitadores e vivamos conforme a imagem de seu Filho Jesus Cristo. O propósito de Deus é que sejamos como Jesus Cristo, que tenhamos seu caráter e que tenhamos o mesmo tipo de vida que ele teve.

CONCLUSÃO:

Agradeça a Deus por ser pai e mãe. Procure diariamente conhecer os princípios bíblicos sobre educação de filhos. Por isso é fundamental que a Palavra de Deus seja seu manual de vida e conduta. Num mundo em constantes mudanças, peça a Deus que o encha com o Espírito Santo para educar seus filhos, a sabedoria do alto nos dias de hoje é de fundamental importância, precisamos estar sempre diante do trono de Deus em favor dos nossos filhos.

Que Deus nos abençoe!
Pr. Hamilton de Carvalho














Av. Riachuelo, 682, Maringá - Paraná - Brasil
contato@igrejabetesda.com.br
Fone: 44 3025-4885 :: (44) 9962-4885

OndeEstamos